sábado, 7 de fevereiro de 2009

Tenori-on


Era só o que me faltava. A Björk já desfilou com um deles, o Four Tet ganhou de presente, já existe até duo que toca nele... e eu não sabia?

Enfim, o tal do Tenori-on, da Yamaha, é um novo instrumento que promete - e talvez seja bem-sucedido - em juntar sintetizador e sequenciador e demais quetais em um instrumentozinho capaz de ser carregado e utilizado nas mãos. São ótimas notícias, para quem quer ver a museletro literalmente "nas mãos" do pessoal que compõe e toca.

Eu sempre digo para todos que a museletro é um dos grandes achados do século XX - embora tenha gente do XIX que deu umas bandas também. Quer dizer, além da penicilina e bláblá e toda a virada eletrônica/digital, do qual a museletro faz parte, evidentemente. Ela mudou a concepção de música, como fazê-la e como escuta-la, e não digo que foi somente para melhor - como tudo que se preza.

Até eu tenho meus preconceitos. Quando escuto música mal-feita ou ruim, digo que é "feita no teclado Yamaha". Aquele típico mal-uso dos MIDIs que se encontra em todos os lugares, atualmente. Exemplos? Peruanos na rua, cantores de bar perdidos, aposentadas que se decidiram a tocar. É uma simples lembrança da infância compartilhada com um deles; não o peruano, mas um teclado Yamaha.

A invenção de sintetizadores portáteis - assim como a de computadores portáteis - foi uma onda que será muito apreciada daqui a duzentos anos. Roland, Moog, Korg: a possibilidade de criar sons como nunca se pode criar antes libertou a música das amarras da especialização que ela exigia. Consigo imaginar que séculos atrás só chegassem a manipular instrumentos musicais "mais requintados" quem a) sabia tocá-los, b) eram responsáveis pela sua manutenção, c) quem era rico e nobre e podia fazer o que quisesse, d) casais libertinos em um amasso perto do órgão da igreja local, se presente.

Agora qualquer um pode dar uma de Mozart.

Espero que daqui a algum tempo alguém invente uma tecnologia de "escuta opcional"; já imaginou você correndo na BeiraMar, e vê aquele pessoal todo se remexendo e dançando ao som de nada - pois você não escuta? Se quisesse escutar, era só parar e "conectar" no canal. O que, fones de ouvido, Maria? E você já dançou com um fone de ouvido antes?

Ah, um mundo mais silencioso, para uma época de gente mal-educada e celulares com som.

Para quem quiser experimentar um pouquinho com sintetizadores e sequenciadores no seu computador, baixe um programinha como o FL Studio. É preciso uma boa memória e uma excelente placa de som para conseguir os melhores resultados, mas para dar uma espiadinha não é preciso tanto. Programas como este, ou parecidos, tem sido a glória de gente como o Kraftwerk e tantas outras; junte um computador com boas caixas de som (monitors) e voa-lá.

O Tenori-on promete, no mínimo, tirar os meninos do Kraftwerk atrás dos seus laptops nas performances ao vivo. Ou não. Ele certamente me tiraria da cadeira.

2 comentários:

Ricardo disse...

"Ah, um mundo mais silencioso, para uma época de gente mal-educada e celulares com som."

Principalmente se esses celulares, quando menos se espera, tocam sons mais inesperados ainda.

É ou não é ou não é?

Lucas disse...

É!

Bem, para o momento até que não era tão inesperado assim, né Sandy?

:D